Arquivo da tag: Sociedade brasileira

“Joga moleque” ou “Joga, moleque!”?

Não tenho muita coisa contra a publicidade, o que é, naturalmente, um eufemismo para dizer que, de fato, tenho muita. Política, geográfica e historicamente, talvez tivesse menos, caso não vivesse, como vivo, no Brasil. Como sabemos, o país do futebol … Continuar lendo

Publicado em Brasil, Cultura Brasileira, Futebol, Publicidade, Sociedade brasileira | Marcado com , , , , | 2 Comentários

Sobre homens e orangotangos, à luz de Ortega y Gasset

Em algum momento do século passado, no entre-guerras, o filósofo espanhol José Ortega y Gasset escrevia (em “A rebelião das massas”), com aquela fluência prosaica que lhe era inerente, sobre a ascensão do homem médio, do homem mediano, do homem-massa, … Continuar lendo

Publicado em Brasil, Filosofia, Sociedade brasileira, Técnica | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Série “recauchutagem” (3): Não à “arte” das instalações

  Aí está um quadro relativamente moderno (de Bochner). Nada de rabiscos abstratos. Somente escolha de cores em palavras, quase todas, abstratas. É claro que há um certo ranço adolescente nessa rebeldia toda, mas antes o vazio do que o … Continuar lendo

Publicado em Arte, Estética, Pintura, Sociedade brasileira | Marcado com , , , , | 2 Comentários

Série “recauchutagem” (1): Por que literatura? Por que filosofia?

  Nota: O calor e a indolência deste janeiro fizeram-me recuperar, no que chamarei de Série “recauchutagem”, alguns pequenos textos publicados, há algum tempo, em outro local. Assim, não se perdem (não me perco) totalmente. No quadro acima, Aristóteles encara o … Continuar lendo

Publicado em Filosofia, Literatura, Sociedade brasileira | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

O que é escrever (para mim, é claro)

  Quando em mim havia maior capacidade de indignação, escrevia, metade colérico, metade sereno. Hoje, simplesmente, não há tempo para escrever. Escrever demanda um certo ímpeto, respeito pela palavra. Atualmente se escreve tanto – e tão ao gosto obtuso de seres … Continuar lendo

Publicado em Linguagem, Tempo | Marcado com , , | Deixe um comentário

A vida na Disneylândia

Para além das vicissitudes da vida comum de professor, que, como sabemos, não é, em geral, espetacularmente bem remunerada, o profissional que se dedica ao estudo da língua e da cultura inglesas (ou norte-americana) precisa, no Brasil, estar pronto para … Continuar lendo

Publicado em Cotidiano, Ensino, Estética, Linguagem, Literatura, Professores, Sociedade brasileira | Marcado com , , , , , , | 4 Comentários

Do Coração das trevas à vida na cidade (uma tradução de Conrad)

Aí abaixo está  minha tradução de um trecho do famoso “Heart of Darkness”, de Joseph Conrad, publicado pela primeira vez em 1902. Trata-se, penso eu, de uma boa leitura para o brasileiro urbano medianamente instruído que, ao voltar de suas … Continuar lendo

Publicado em Literatura, Sociedade brasileira, Tradução | Marcado com , , , | 2 Comentários