Arquivo da tag: Herman Melville

Translating Melville / Traduzindo Melville

See below my translation into Portuguese for the dedication of the novel “Pierre, or the ambiguities”. Abaixo, minha tradução para a dedicatória do romance “Pierre,  or the ambiguities”. TO Greylock’s Most Excellent Majesty. Para Greylock  e a sua mais excelente … Continuar lendo

Publicado em Literatura norte-americana, Tradução, Translation | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

A tarefa do leitor de Herman Melville

Em véspera de novo ano, mais um pouco do velho Herman Melville ao leitor brasileiro… Talvez seja possível dizer que em The Piazza Tales, o escritor nova-iorquino Herman Melville obstaculiza ao máximo o chamado prazer estético, guardando-o para momentos muito … Continuar lendo

Publicado em Leitura, Literatura norte-americana | Marcado com , , , | Deixe um comentário

“Bartleby, o escriturário”, de Herman Melville: crítica, resumo, encenação brasileira

Estive ontem na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, para assistir à encenação de Bartleby, o escriturário, de Herman Melville [Direção: João Batista; Cenografia: Doris Rollemberg; Elenco: Gustavo Falcão (Bartleby), Duda Mamberti (Advogado-narrador), Cláudio Gabriel (Turkey), Eduardo Rieche (Nippers), … Continuar lendo

Publicado em Crítica literária, Estética da recepção, Literatura norte-americana, Teatro, Teoria da Literatura | Marcado com , , , , , , , | 2 Comentários

Literatura e filosofia: prolegômenos [Parte 2]

Dando continuidade à apresentação do capítulo inicial de minha tese (ver a postagem do mês de novembro, neste site), apresento o subcapítulo em que trato da distinção entre o escritor de ficção e o filósofo. Para tanto, talvez inusitadamente, Heidegger e … Continuar lendo

Publicado em Filosofia, Literatura, Poesia, Teoria da Literatura | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Herman Melville, tradução do trecho inicial de “Pierre: or the ambiguities”

Nota: Este romance de Melville também não foi traduzido ao português. Aqui, então, apresento, nos idiomas de Shakespeare e Camões, o início da trama, em que o escritor oitocentista nova-iorquino pinta romanticamente o amor adolescente. A abertura é um clichê, como … Continuar lendo

Publicado em Literatura norte-americana, Tradução | Marcado com , , , | 2 Comentários

Literatura e filosofia: prolegômenos [Parte 1]

   Nota: Apresentarei aqui, aos poucos, parte do capítulo inicial de minha tese, defendida em 2007 no Instituto de Letras da UFRGS. A tese tem como título “Jornada rumo ao crepúsculo: uma leitura nietzschiana de Moby-Dick”. “Crepúsculo” diz respeito ao “Crepúsculo … Continuar lendo

Publicado em Filosofia, Literatura, Poesia, Teoria da Literatura | Marcado com , , , , , | 2 Comentários

Omoo, ou mais uma tradução de Melville

Aí está mais uma tradução, ainda não integralmente revisada, de uma obra  de Melville inédita em língua portuguesa. Desta feita, apresento tão-somente a primeira página de seu segundo romance, Omoo [um dia explico o título].  O original vai em preto; minha tradução, em … Continuar lendo

Publicado em Literatura norte-americana, Tradução | Marcado com , , | 4 Comentários