Arquivo da tag: Religião

Série “recauchutagem” (2): A agonia do papa

  A agonia do Papa é um clichê já pronto. É a igreja católica personificada. Há quem acredite no poder do qual ele está investido, jogando-lhe flores e gritando histericamente quando faz suas aparições — agora acompanhadas de resmungos indecifráveis — em uma janela qualquer … Continuar lendo

Publicado em Cristianismo, Religião | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Uma introdução a Kierkegaard

Acreditem, prezados leitores, que, por influência de meu pai, e também por imposições acadêmicas bem posteriores, em um já longínquo Mestrado, estudei um pouquinho de Kierkegaard. Há boas traduções de sua obra em língua inglesa, publicadas pela Princeton. Em português, as coisas … Continuar lendo

Publicado em Estética, Filosofia, Literatura, Religião, Teoria da Literatura | Marcado com , , , , , | 2 Comentários

Duas certas (e errôneas) traduções de Frye

Traduzir é tarefa ingrata. O tradutor está, queira-se ou não, sempre sob certo julgamento. Por mais bem feita que seja a tradução, um só erro basta para que críticos mais agudos reclamem muito daquilo que se traduziu e desconsiderem o … Continuar lendo

Publicado em Linguagem, Literatura, Religião, Tradução | Marcado com , , , , , , | 6 Comentários

A história dos idiotas e os idiotas da História

Estive pensando, de maneira simplificada, mas não simplória, sobre a chamada civilização ocidental e seus rebentos atuais, classificando-os, grosso modo, em duas grandes categorias: a dos metafísicos e a dos revolucionários. Os primeiros insistem em divagar sobre a origem, sobre a … Continuar lendo

Publicado em Filosofia, História, Marxismo, Metafísica, Política, Religião | Marcado com , , , , | 4 Comentários

Como (não) dar presentes

  Como diria Nietzsche, em Aurora (464), presentear alguém deve ser algo feito da maneira mais anônima possível. Nada mais presunçoso do que presentear com aquele sorriso piegas no rosto. A Natureza, quando nos presenteia com sol ou com uma chuva … Continuar lendo

Publicado em Cristianismo, Natal, Religião | Marcado com , , , | 2 Comentários

Ratzinger e a má-fé de Sartre

Estar condenado à liberdade. Esse era o argumento sartriano para a condição humana. Segundo o mesmo autor, é quando recusamos nossa condenação à liberdade que agimos de má-fé. O apelo à religião é, sem dúvida, má-fé de primeira linha. Invariavelmente, abdicamos da liberdade para ficar sob … Continuar lendo

Publicado em Filosofia, Religião | Marcado com , , | Deixe um comentário