Arquivo da tag: Poesia fúnebre

Cimento (poema fúnebre n.º 2)

  Cimento Cimento fresco que respinga e bate no branco da parede do futuro túmulo de minha mãe. Cimento seco que gruda e endurece à volta da lápide do agora leito de meu pai. Cimento eterno da pá do coveiro, … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Marcado com , | Deixe um comentário