Arquivo da categoria: Sociedade brasileira

Do Coração das trevas à vida na cidade (uma tradução de Conrad)

Aí abaixo está  minha tradução de um trecho do famoso “Heart of Darkness”, de Joseph Conrad, publicado pela primeira vez em 1902. Trata-se, penso eu, de uma boa leitura para o brasileiro urbano medianamente instruído que, ao voltar de suas … Continuar lendo

Publicado em Literatura, Sociedade brasileira, Tradução | Marcado com , , , | 2 Comentários

Da essência dos parafusos

O mundo eminentemente prático e a produção de objetos que atendem àquilo que é materialmente necessário à sobrevivência da humanidade fizeram-me pensar na felicidade de um grande fabricante de parafusos. Não chego a ter certeza, mas presumo que mesmo o … Continuar lendo

Publicado em Reificação, Sociedade brasileira, Sociedade gaúcha | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Patacoadas de uma república de bananas

  Chamemos a atenção, em primeiro lugar, para a primeira palavra do título deste artiguinho. “Patacoada” é coisa de patacos, de indivíduos idiotas, estúpidos, parvos. Em segundo lugar, tem-se a expressão “república de bananas”,  que aqui não faz menção às … Continuar lendo

Publicado em Política, Sociedade brasileira | Marcado com , , | Deixe um comentário

Narrativas e dramas

Mesmo recorrendo à narrativa a ao drama reiteradamente por motivos profissionais e, às vezes, até por prazer, não consigo ver um aspecto positivo no fato de que no Brasil as novelas (que são, na base, narrativa + drama) façam tamanho … Continuar lendo

Publicado em Sociedade brasileira, Televisão | Marcado com , , | Deixe um comentário

Nem mazurcas, nem abusões

  “Nem mazurcas, nem abusões”, dizia Drummond, em língua que não mais entendemos hoje, ao falar sobre a poesia e sua procura  – sobre como não fazer poesia (repara: na dialética entre o fazer e o ser, a poesia está mais … Continuar lendo

Publicado em Poesia, Poetas brasileiros, Sociedade brasileira | Marcado com , , , | Deixe um comentário